51 3713 8100

Prefeitura lança Programa Transformação para jovens dos 14 aos 21 anos Última atualização em, 06 de maio de 2019

Enxergar horizontes mais amplos, sonhar novas possibilidades, conquistar espaços, enfim, mudar a própria realidade. Esse é o cerne de uma iniciativa da Prefeitura de Santa Cruz do Sul que chega para preencher uma lacuna nas políticas públicas voltadas às populações de maior vulnerabilidade social. É o Programa TransformAção, que vai levar novas perspectivas para jovens na faixa etária dos 14 aos 21 anos. 

 

Idealizado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas (Sepop), o TransformAção foi concebido para atingir a fase compreendida entre a adolescência e o início da vida adulta. O Município já conta com os centros de convivência, porém são equipamentos sociais que atendem crianças de seis a 13 anos, com atividades no extraturno escolar. “Faltavam ações que abarcassem os jovens em uma fase em que eles se tornam mais vulneráveis e, dependendo do histórico familiar, mais suscetíveis aos apelos das drogas, do tráfico e outros descaminhos”, avaliou a secretária da pasta, Guiomar Rossini Machado.

 

O projeto piloto vai começar pelo Centro de Referência em Assistência Social (Cras) Integrar, no Bairro Bom Jesus, onde ocorreu o lançamento do programa, na tarde desta segunda-feira, dia 6. Participaram autoridades municipais, servidores da SEPOP, profissionais envolvidos no projeto, orientadores das escolas que compõem o território do Cras, além dos alunos inscritos na primeira turma de Empreendedorismo e Acesso ao Mercado de Trabalho.

 

Gradativamente, o programa será expandido para outras partes da cidade e também para o interior, sempre com atividades direcionadas à realidade de cada comunidade. Serão selecionados, nesta primeira etapa, jovens dos bairros da zona sul, segundo critérios de vulnerabilidade e escolaridade.   “Eles precisam estar na escola, mostrar força de vontade e valorizar a oportunidade que estão recebendo”, disse. 

 

Durante o período de um ano, os jovens participarão de oficinas de teatro, grafite, danças, informática e outras. Também terão aulas de inglês com vistas a ampliar as possibilidades de atuação profissional e atividades voltadas ao empreendedorismo, intraempreendedorismo, protagonismo juvenil e cidadania. Os encontros serão de segunda a sexta-feira, no turno da tarde, das 13h30min às 17h, e serão oferecidas 25 vagas por dia, podendo o programa atender nesta fase inicial até 125 adolescentes.

 

 Segundo Guiomar, uma pesquisa, realizada em 2017, dentro do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), mostrou que essas são as atividades nas quais os jovens mais gostariam de se envolver, por isso o planejamento do programa levou em conta esses interesses. Os oficineiros, contratados pela Prefeitura, receberam um treinamento específico para atuarem no programa.

 

De acordo com a secretária, a ideia da iniciativa é trabalhar a mudança de modelos mentais e a forma como esses jovens, embora carentes, enxergam as possibilidades de futuro. “Eles estão tão habituados à realidade dos bairros, que muitas vezes não veem perspectivas de sair de lá. Quando se fala em ser um empreendedor, não significa ter uma empresa, mas uma atitude de mudança e a vontade de fazer algo diferente”, observou.

 

A ideia é que ao final da experiência, os participantes estejam todos inseridos no mercado de trabalho, na condição de jovens aprendizes, e possam atuar também como multiplicadores dentro de suas comunidades, provocando outros jovens a trilhar o mesmo caminho. Para tanto, a Sepop vai fechar uma parceria com entidades ligadas aos setores do comércio, serviço e indústrias. 

 

As ações previstas dentro do programa, conforme a secretária, não serão restritas aos jovens participantes, mas deverão alcançar também seus familiares. Uma vez por semana, nas terças-feiras pela manhã, serão realizados encontros com os pais e/ou responsáveis para trabalhar os mais variados temas, desde valores, questões relacionadas à convivência, aspectos emocionais, até assuntos como profissionalização, acesso e permanência no mercado de trabalho, entre outros. As atividades serão conduzidas por técnicos do Bolsa Família, do Programa de Promoção de Acesso ao Mercado de Trabalho (Acessuas) e do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti). Todos os participantes receberão uma camiseta personalizado do programa. 

 

Requisitos para candidatar-se ao TransformAção:

 

*Idade entre 14 e 21 anos

* Estar matriculado no sistema de ensino cursando a partir do 7º ano do ensino fundamental

* Estar cadastrado no CAD Único

* Possuir número de PIS/NIS, RG e CPF

*Residir na área de abrangência do Cras Integrar (Rua Padre Luiz Muller nº 490 – Bairro Bom Jesus)

 

Mais informações pelo telefone 3713 4288

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico:
suporte@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP