51 3713 8100

Professora do Município é convidada a contribuir com a próxima edição da Olimpíada da Língua Portuguesa Última atualização em, 17 de maio de 2018

Bastam cinco minutos de conversa para entender porque Maira Andréa Leite da Silva esteve entre um grupo de professores da região sul do Brasil, convidados para discutir novas ideias para a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, iniciativa do Ministério da Educação e do Itaú Social. Mais que exercer uma profissão, o que ela faz no dia a dia é nada mais, nada menos que dedicar a vida ao exercício de uma verdadeira paixão.

 

No início deste mês, Maira, que é professora das turmas de 8º e 9º anos do ensino fundamental da Emef Harmonia, esteve em Curitiba/PR, a convite do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação (Cenpec), entidade que organiza as olimpíadas, para pensar o redesenho do concurso de redação que premia as melhores produções de alunos das escolas públicas de todo o Brasil.

 

Há 17 anos ministrando aulas de língua portuguesa na escola municipal, seu trabalho ganhou visibilidade, a partir do engajamento em sucessivas edições do concurso, o que aconteceu pela primeira vez em 2012. De lá para cá, a professora só veio acumulando resultados positivos. A cada edição da disputa, que acontece de dois em dois anos, Maira comemora a classificação de alunos nas semifinais. Até que em 2016, uma de suas alunas chegou a etapa final, conquistando a medalha de prata. 

 

Este ano a Olimpíada foi suspensa, a próxima edição será realizada em 2019. No encontro em Curitiba, junto com outros profissionais, Maira discutiu questões relacionadas à premiação, formas de seleção de textos, novos gêneros a serem incluídos no concurso, temas a serem trabalhados em sala de aula, entre outros assuntos. Também entraram no debate ideias para ampliar a participação das escolas, através de um maior engajamento das secretarias municipais de educação. 

 

Devido ao seu trabalho como docente, Maira está empenhada agora na elaboração de um projeto sobre a escrita de roteiro de documentário, destinado a estudantes do ensino médio. De acordo com a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), o conteúdo mídias deve ser desenvolvido em sala de aula. O desafio foi feito a ela pelo Cenpec, dentro do Programa Escrevendo o Futuro, e a experiência será socializada e servirá para a implantação de novas tecnologias na escola. 

 

A secretária municipal de educação, Jaqueline Marques, destacou a paixão e o comprometimento da professora Maira. Ela mencionou um de seus trabalhos que obtiveram grande repercussão, dentro e fora da escola. Trata-se de uma coletânea de crônicas, intitulada Encontro, lançada no ano passado. O projeto foi desenvolvido com os alunos do 9º ano e a Secretaria Municipal de Educação (SEE) subsidiou a publicação. “Estamos fazendo uma gestão comprometida com a administração de recursos financeiros, para que esse tipo de iniciativa tenha espaço e o destaque merecido”, disse.

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico:
suporte@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP