51 3713 8100

Semana da Amamentação tem ações específicas nas unidades de saúde Última atualização em, 03 de agosto de 2017

A safreira Lucília da Silva Tavares, de 40 anos, tinha uma dúvida: amamentar o pequeno Andrigo, de apenas dois meses, é o suficiente ou seria necessário dar algum tipo de chá ou outro alimento? Durante a consulta realizada na Estratégia de Saúde da Familia Cristal/Harmonia (ESF), nesta quinta-feira, 3, essa e outras dúvidas da mãe foram esclarecidas. “O médico disse que tudo o que meu filho precisa está no peito”, contou. 

 

Lucília tem acompanhamento periódico durante a amamentação. Ao menos uma vez por mês, ela procura a unidade de saúde para buscar orientações sobre o desenvolvimento da criança. “Ele está com quase seis quilos, está crescendo bem”, comemorou, enquanto posava para fotos com o filho em frente aos balões dourados.

 

Lucília estava entre as mães que receberam orientações sobre a importância do  aleitamento materno, por ocasião da Semana Mundial da Amamentação, comemorada entre os dias 1º e 7 de agosto. Segundo a coordenadora da unidade, enfermeira Fabiana Pelegrin, o ambiente foi decorado para chamar atenção para a data. “Estamos fazendo laços dourados para distribuir, para que as gestantes e mães entendam que amamentar o bebê é valioso como ouro”, explicou. 

 

Na Estratégia de Saúde da Família Menino Deus, do bairro de mesmo nome, também estão sendo realizadas algumas ações. De acordo com o coordenador da unidade, o enfermeiro Roger Rodrigues Perez, ocorreram rodas de conversa e foi exibido um vídeo informativo. “O trabalho de acompanhamento às gestantes é feito de maneira periódica. Mas nesta semana estamos dando uma atenção especial”, afirmou. 

Visita a domicílio também é uma das ações realizadas pelos profissionais de saúde. Bruna de Moura, 20 anos, recebeu orientações sobre como cuidar da pequena Yasmin, de apenas um mês de vida. “É importante porque sou mãe de primeira viagem”, disse. 

 

A Semana Mundial da Amamentação é comemorada todos os anos, de 1º a 7 de agosto. A cada edição, um tema chama atenção para uma variedade de questões, indicados pela  “Aliança Mundial Para a Ação em Aleitamento Materno”. Este ano, o evento tem como slogan “#JuntosPelaAmamentação”, sendo que o Ministério da Saúde adotou também o slogan “Amamentar. Ninguém pode fazer por você. Todos podem fazer juntos com você”. 

 

A amamentação, quando exclusiva até os 6 meses e a sua continuação até os 2 anos de idade ou mais, promove um desenvolvimento mais saudável para a criança, diminuindo os riscos de doenças infecciosas e trazendo benefícios para o vínculo mãe-bebê e família. 

 

Além da programação especial, realizada nas unidades de saúde de Santa Cruz do Sul, nesta sexta-feira, 4, o Programa Bem-Me-Quer, que acompanha gestantes de risco clínico e social, fará uma blitz no Centro Materno Infantil (Cemai). No local, o serviço de ginecologia disponibilizará agenda para consultas de enfermagem com a proposta de sanar dúvidas ou dificuldades que as mães possam ter sobre amamentação. Já o Programa Primeira Infância Melhor (PIM), através de suas visitadoras, realizará atividades diversas direcionadas ao cuidado da criança nas Estratégias de Saúde da Família, nos seus bairros de atuação: Glória, Cristal, Menino Deus e Bom Jesus. 

As comemorações não param por aí. Em novembro, o Comitê Municipal de Ações de Redução da Mortalidade Infantil e Fetal realizará um evento alusivo à Semana do Bebê, momento em que será reforçada a importância da amamentação junto à comunidade.

Confira as principais dúvidas sobre o aleitamento materno:

Quais são os maiores mitos sobre aleitamento ?

Imaginar que o colostro (líquido amarelado secretado pelas glândulas mamárias, alguns dias antes e depois do parto, rico em anticorpo) e o leite materno são fracos e não alimenta.

De quanto em quanto tempo a criança deve amamentar nas primeiras semanas?

A amamentação deve ser livre, sem horários pré-estabelecidos. O bebê deve ser levado ao seio sempre que solicitar, porém caso o bebê não solicite num prazo de 3 a 4 horas de intervalo ele deverá ser acordado para mamar.

O tipo de parto influencia na amamentação?

 Sim, o parto normal favorece a amamentação. O hormônio chamado ocitocina, ao ajudar nas contrações do trabalho de parto, também atua nas mamas.

A alimentação influencia no leite da mãe?

A orientação é que a mãe mantenha uma alimentação saudável e uma ingestão de líquidos adequada. É mito crer que determinados alimentos influenciem na produção de leite ou na cólica do bebê.

Como o álcool e o cigarro interferem na amamentação?

Substâncias nocivas como o álcool e o cigarro são prejudiciais à saúde materna e de seu filho, pois o consumo de bebida alcoólica pode deixar o bebê sonolento, comprometendo seu interesse para mamar. Já o cigarro pode comprometer a produção de leite materno.

Quais remédios a mãe deve evitar durante o aleitamento?

Qualquer medicamento não deve ser tomado sem prescrição médica, pois este profissional é a pessoa indicada para orientar quais os medicamentos permitidos. 

Como saber se a criança está engordando, se o leite (a qualidade e quantidade) está suficiente?

Na primeira consulta com o pediatra que ocorre em torno de 7 a 15 dias de pós-parto, o bebê será pesado e este médico avaliará se o leite materno está sendo suficiente.

 Até quando dar o peito?

O seio materno exclusivo deve ser oferecido no mínimo por um período de 6 meses e sua duração máxima vai depender da disponibilidade materna e interesse do bebê. O ministério da saúde orienta que o aleitamento materno continue pelo menos até os 2 anos.

Como conciliar a alimentação (após os seis meses) com a amamentação?

Após os seis meses de vida do bebê, o pediatra introduzirá gradualmente outros alimentos na dieta para serem conciliados ao leite materno. Alimentos como papinhas, sucos e sopinhas serão alternados as mamadas de acordo com orientação do pediatra.

Quais os motivos que realmente impedem a amamentação?

Algumas doenças infecciosas como por exemplo HIV ou uso de medicamentos que contraindique a amamentação.

Fonte:https://www.paisefilhos.com.br/recem-nascido/20-respostas-sobre-amamentacao-que-toda-mae-deve-saber/

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico: DTIC/SMF
ti@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP