51 3713 8100

Postos de saúde abrirão ao meio dia, à noite e aos sábados Última atualização em, 11 de março de 2019

Referência nacional em saúde, Santa Cruz do Sul dá mais um passo para ampliar o acesso da população aos serviços de atenção básica. Na segunda quinzena de abril terá início o Projeto Portas Abertas, uma iniciativa inédita da Prefeitura, que consiste na abertura de postos de saúde em horários diferenciados para atender aquelas pessoas que têm dificuldades em comparecer durante o horário de trabalho.

 

O modelo é inspirado no adotado pela Prefeitura de Porto Alegre, que possui uma unidade de saúde com atendimento estendido até as 22 horas. Porém em Santa Cruz a proposta é bem mais ampla. Nesta primeira fase do projeto piloto foram escolhidas três Estratégias de Saúde da Família – as que possuem maior demanda, incidência de faltosos e volume populacional. Cada uma terá um formato diferente de atendimento e seis bairros serão contemplados.

 

Além de manterem o horário normal durante o dia, a ESF Arroio Grande estará de portas abertas até às 21 horas; a ESF Cristal Harmonia vai funcionar ao meio dia, como já ocorre com as unidades do interior, e a ESF Faxinal Figueira vai abrir também aos sábados pela manhã, até às 13h. Para ser atendido não será necessário agendar, todo usuário que chegar na unidade será acolhido e encaminhado ao profissional médico. Como cada ESF possui seu raio de abrangência, o atendimento será destinado à população adstrita àquela unidade.

 

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, a medida vai contribuir para diminuir os agendamentos, reduzir abstenções, permitir com que as equipes dediquem mais tempo às visitas domiciliares a pacientes crônicos, fidelizar usuários e desafogar os plantões de atendimento. “As vezes demora um pouco para agendar uma consulta e o paciente busca direto um pronto atendimento. Acontece que ele sai de lá e de qualquer forma terá que retornar para consulta na unidade, onde o médico da Família fará, dependendo do caso, encaminhamento para o especialista. Então o que queremos é mais efetividade no serviço”, explicou.

 

Para o prefeito Telmo Kirst, o Projeto Portas Abertas trará um ganho significativo para o município em termos de qualidade de vida. “Santa Cruz do Sul já tem uma das melhores saúdes do Brasil. Seguir avançando para ampliar a oferta de serviços ao cidadão e alcançar índices cada vez mais altos é com certeza uma meta prioritária desta Administração”, disse. 

 

 

Atendimento de usuários será por livre demanda

 

 

Os serviços disponibilizados com o Projeto Portas Abertas serão os mesmos já oferecidos no dia a dia das unidades de saúde: atendimento médico em todas as fases do ciclo de vida, consultas de enfermagem, coleta de material para rastreamento de câncer de colo de útero, verificação de sinais vitais, aplicação de medicação injetável, administração de vacinas e dispensação de medicamentos. Consultas odontológicas também serão oferecidas, porém em regime de escala, devido a menor demanda. 

 

Para viabilizar esse novo modelo, a Prefeitura está contratando mais profissionais. A Câmara de Vereadores já aprovou e nos próximos dias serão contratados um médico de saúde da Família, um enfermeiro e um técnico de enfermagem, com carga horária de 40 horas semanais. O investimento anual nessa primeira fase é de R$ 400 mil, em recursos próprios da Prefeitura.

 

Embora o atendimento seja por livre demanda, a ideia inicial é destinar alguns horários também para consultas programadas. A medida tem por objetivo atender casos específicos, como gestantes, crianças, idosos, hipertensos, diabéticos e pessoas que encontram dificuldades para obter dispensa do trabalho e comparecer ao posto. 

 

Em novembro terá início a segunda fase do projeto com a ampliação do atendimento na ESF Cohab Renascença, ESF Rauber Carlota e ESF Margarida Aurora.

 

 

Reduzir procura pelo pronto atendimento é um dos objetivos

 

Ao facilitar o acesso da população às consultas médicas e a outros procedimentos oferecidos na rede de atenção básica, a Administração Municipal busca diminuir consideravelmente a procura por serviços de pronto atendimento, urgência e emergência, que não precisariam estar ocorrendo nesses locais. 

 

Conforme a coordenadora do Projeto Portas Abertas, a médica de Família Clauceane Zell, a nova Política Nacional de Atenção Básica, que passou a vigorar em 2017, preconiza que a entrada da população no sistema de saúde deve acontecer pelos postos. “Muitas consultas feitas na UPA e no PA não se enquadram em casos de urgência e emergência e poderiam estar ocorrendo tranquilamente nas unidades de saúde”, explicou.

 

O secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, compartilha desse entendimento. Para ele a maior parte dos problemas de saúde podem ser resolvidos na atenção primária. “Podemos dizer seguramente que 90 por cento dos problemas de saúde da população poderiam ser solucionados na atenção básica. Quando a atenção básica não funciona, custa muito mais caro resolver depois com a média e a alta complexidade. Com atendimento eficiente nesta primeira etapa vamos tornar a rede muito mais resolutiva”, argumentou.

 

 

FAQ

 

1 Sou morador um bairro que não faz parte da área de abrangência de nenhuma dessas unidades do Portas Abertas, posso ser atendido?

 

Resposta: Não, o atendimento é somente para a população abrangida pelas Estratégias de Saúde, nas quais funciona a primeira fase do Projeto Portas Abertas. São elas: ESF Arroio Grande, ESF Cristal Harmonia e ESF Faxinal Figueira. Em novembro o projeto vai contemplar também a ESF Cohab Renascença, ESF Rauber e ESF Margarida Aurora.

 

 

2 Faço parte da população atendida pelo Projeto Portas Abertas e tenho consulta agendada na Estratégia de Saúde, mas tive agravamento do meu quadro clínico. Posso comparecer no horário alternativo?

 

Resposta: Sim, pode, mas é preciso desmarcar a consulta agendada. Assim é possível abrir espaço para outro usuário que também precisa de atendimento.

 

 

3 Quais serviços estarão sendo disponibilizados dentro dos novos horários de atendimento?

 

Resposta: Todos os serviços usualmente disponíveis no horário tradicional estarão sendo ofertados. Somente as consultas odontológicas serão realizadas por escala, ou seja, terão dias e horários específicos, uma vez que a demanda é menor. 

 

 

Números da Saúde:

 

ESF Arroio Grande

População atendida: 6314 usuários

 

ESF Cristal Harmonia

População atendida: 6454 usuários

 

ESF Faxinal Figueira

População atendida: 1834 usuários

 

Abstenção anual, somando as três unidades: 1448 usuários

 

 

Horários ampliado de atendimento:

 

ESF Arroio Grande

das 17h às 21h

 

 

ESF Cristal Harmonia

das 10h30 às 13h30

 

ESF Faxinal Figueira

das 8h às 13h (sábados)

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico:
suporte@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP