51 3713 8100

Qualidade na atenção básica é prioridade, diz secretário de saúde Última atualização em, 19 de dezembro de 2018

Há cerca de quatro meses no cargo, tendo assumido em setembro deste ano, o secretário de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, concedeu entrevista à Rádio Gazeta AM 1.180 na manhã desta quarta-feira, 19. 

 

Administrando a pasta com o maior orçamento do Município, inicialmente o secretário salientou a prioridade na saúde que a atual Administração Municipal tem dado, desde que assumiu a Prefeitura em 2013. “De lá para cá, o prefeito Telmo dobrou o número de unidades de saúde, as ESFs. Tínhamos 11 e agora já são 22”, salientou.  

 

Questionado sobre a falta de repasse do Estado ao Município na área da saúde, Régis salientou que o governo Telmo Kirst  repassou R$ 4,5 milhões para não prejudicar o atendimento à população. “Era uma obrigação do Estado mas o Município assumiu os serviços porque queremos manter a melhor saúde do Brasil”, afirmou. Ainda conforme o secretário, o Estado deve ao Município cerca de R$ 6,9 milhões em recursos. 

 

Ao ser questionado sobre as iniciativas enquanto secretário, apesar do pouco tempo de gestão, Régis citou o projeto de implantação da Farmácia Móvel e o da Farmácia Distrital. Segundo ele, a Farmácia Móvel trata-se de um ônibus que percorrerá localidades do interior para fazer a dispensação de medicamentos. “Queremos colocar em prática a partir da primeira quinzena de janeiro”, assegurou. Quanto à Farmácia Distrital, que será implantada em Monte Alverne, o secretário confirmou que entrará em funcionamento até março do próximo ano. “Nossa intenção é promover o acesso dos usuários aos medicamentos sem precisarem vir até o Centro”, disse, referindo-se às comunidades de Monte Alverne, Boa Vista e Alto Paredão, beneficiadas pela iniciativa. 

 

Incentivar as pessoas para consumirem menos medicamentos e desenvolver um trabalho preventivo, também é uma das metas na saúde. “Cerca de noventa por cento dos problemas em saúde são resolvidos nas unidades de saúde, por isso precisamos fortalecer a atenção básica”, afirmou. Outro assunto abordado na entrevista é a preocupação em reduzir a lista de espera com especialistas. “No próximo ano pretendemos fazer ainda mais mutirões para atender o maior número de pacientes”, garantiu. Ainda segundo ele, um dos exemplos é o que ocorrerá agora, em dezembro, quando 190 crianças de escolas municipais irão participar de um mutirão de oftalmo, para verificar se precisam utilizar óculos. 

 

O Cartão SUS é também entrou na pauta. Segundo o secretário, o número de cartões SUS está em 165 mil, em Santa Cruz, cerca de 40 mil a mais do que o número de habitantes. “Faremos um recadastramento bem rigoroso em fevereiro do próximo ano. Não podemos continuar atendendo pacientes que são de outros municípios”, afirmou. 

 

Régis também elencou outras realizações em sua gestão. A principal delas é o projeto de implantação do que vai ser chamado de Novo Cemai. “Vamos mudar toda a estutura, o que vai permanecer igual é só o endereço”, garantiu. “O prefeito pediu que o Cemai fosse prioridade, e estamos trabalhando para isso”, acrescentou. De acordo com o secretário, serão investidos R$ 1,5 milhão no Centro Materno Infantil. As obras iniciarão em março e devem estar concluídas em setembro de 2019. 

 

Outros investimentos comentados pelo secretário é a aquisição de duas ambulâncias novas, a revitalização das unidades de saúde, como o de Linha Santa Cruz, o da Gaspar, no Bairro Bom Jesus, e ainda estão previstas ampliações em algumas unidades. 

Demais projetos encaminhados pelo secretário são o Sítio Pedagógico, que em parceria com a Secretaria de Educação entrará em funcionamento em 2019, e o fortalecimento da Central de Regulação. 

 

A  polêmica quanto aos serviços do Cerest mantidos pelo Município também entrou na pauta. Régis reafirmou que, se o Estado não fizer o repasse de recursos até março de 2019, a Prefeitura irá sugerir que outro Município assuma a instituição. “Já temos a Umrest, cuja equipe já foi reforçada e que no ano que vem receberá um novo local e uma nova estrutura”, afirmou. 

 

Ao encerrar a entrevista, o secretário enumerou mais projetos para o próximo ano. De acordo com ele, dois novos postos de saúde serão construídos, uma farmácia distrital será implantada e o projeto do Castramóvel será viabilizado ainda no primeiro semestre. Ele acrescentou ainda que, a partir de abril de 2019, haverá a centralização dos serviços de saúde, com a inauguração do novo prédio, na Rua Ernesto Alves. 

 

Outra iniciativa para o próximo ano é o lançamento de um aplicativo para celular. “Os usuários dos serviços de saúde terão tudo na palma de mão, desde o dia da consulta, até os medicamentos que receberam, a marcação de exames”, explicou. “Hoje alcançamos a excelência na saúde pública, e ficará ainda melhor”, concluiu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:
Prefeitura de Santa Cruz Suporte Técnico:
suporte@santacruz.rs.gov.br
Desenvolvido por DROP